15.4.10

Crítica Expressa

Essa é a tentativa de criar uma sessão onde eu possa dar dicas de bons filmes da maneira mais sucinta e direta possíveis. Não quer dizer necessariamente que são filmes que não possam ser valorizados por uma crítica ou apresentação mais amplas. Quer dizer apenas que eu estou com preguiça. Cinco filmes a seguir.
Andiamo!




Primer (EUA, 2004)


Na mesma prateleira de : Donnie Darko, Os Doze Macacos, Pi

Filme de baixíssimo orçamento ($ 7,5K), mas com um resultado final surpreendente. Pra quem gosta de tramas complicadas envolvendo conceitos de matemática e física. Boas atuações.

Repare: nos detalhes do começo que revelam o que REALMENTE está acontecendo.





Synecdoche, New York (EUA, 2008)
Na mesma prateleira de: Adaptação, Inland Empire
Dirigido pelo até então roteirista Charlie Kaufman, um dos gênios de Hollywood da atualidade. Metalinguagem e valorização do tempo psíquico tornam o filme um pouco complicado. Triste porque belo ou belo porque triste?
Repare: nos elementos de auto-referência percebidos pelo artista-protagonista no mundo que o cerca.


The Machinist (EUA, 2004)
Na mesma prateleira de: Psicopata Americano, Spider, Vanilla Sky / Abre los Ojos
Grande atuação de um Christian Bale irreconhecível. Outro em que o tempo psíquico e o delírio conduzem a narrativa. 
Repare: no tempo. E em como Jennifer Jason Leigh está gata.




Five Easy Pieces (EUA, 1970)
Na mesma prateleira de: O Homem Que Não Estava Lá, Um Estranho no Ninho,
Primeiro papel importante de Jack Nicholson. Um filme-chave na New Wave de Hollywood da década de 70. Uma fita sobre inconformismo e fuga,  mas sem a desorganização estética de Easy Rider.
Repare: nas canções tocadas ao piano e sua relação com os sentimentos do personagem principal.

2 comentários:

  1. Pilantragem expressa :)

    (Vou copiar :) hehehe... )

    ResponderExcluir
  2. Copie, economiza muito tempo e saco. Seu m*rda.

    ResponderExcluir